Noticias de la industria
Roche anuncia resultados positivos em 2017


 

 

  • Vendas globais do Grupo Roche aumentam 5%¹ no mundo, a taxas de câmbio constantes;
  • No Brasil, vendas da divisão Farmacêutica crescem 18,5%. Já a divisão Diagnóstica atinge aumento de 9,2%;
  • Vendas globais da divisão Farmacêutica sobem 5%, impulsionadas principalmente por novos medicamentos e indicações nas áreas de neurologia [Ocrevus® (ocrelizumabe) para esclerose múltipla] e oncologia [Tecentriq® (atezolizumabe), Perjeta® (pertuzumabe) e Alecensa® (alectinibe)];
  • Vendas globais da Diagnóstica crescem 5%, sobretudo pelas vendas dos produtos para imunodiagnóstico

 

A Roche anunciou, este mês, crescimento de 5% nas vendas do Grupo em 2017, atingindo 53,3 bilhões de francos suíços. Os resultados correspondem a lançamentos bem-sucedidos de novos medicamentos inovadores da companhia, principalmente nas áreas de neurociência e oncologia, além de crescimento na demanda por produtos de imunodiagnóstico. O lucro operacional do Grupo cresceu 3% e o lucro por ação 5%, o que reflete o bom desempenho dos negócios.

No Brasil, a divisão Farmacêutica teve expressivo crescimento de 18,5%, atingindo pela primeria vez faturamento de R$ 3,1 bilhões - sendo 30% referente às vendas ao mercado público de saúde e 70% para o sistema privado. O Brasil está entre as três operações que mais cresceram no Grupo, ao lado dos Estados Unidos e China.                                              

“O ano de 2017 foi extremamente positivo, em que conseguimos fazer a diferença na vida de cerca de 190 mil pacientes tratados com nossos medicamentos inovadores no Brasil. Seguimos comprometidos com nossa estratégia de longo prazo para o Brasil, com a manutenção dos investimentos locais e os lançamentos do portfólio de inovação, sobretudo na oncologia; além do nosso forte trabalho para ampliar o acesso à saúde aos brasileiros,” comenta Rolf Hoenger, presidente da Roche Farma Brasil. “Investimos mais de R$ 120 milhões em pesquisa clínica localmente e vimos concretizar alguns de nossos objetivos para aumentar o acesso: tivemos a incorporação de Perjeta® (pertuzumabe), terapia contra o câncer de mama metastático, no Sistema Único de Saúde (SUS), e também ampliamos a indicação de Herceptin® no SUS, que agora passa a ser disponibilizado para essa fase da doença. Outro marco foi a aprovação do Ministério da Saúde para a proposta da Parceria de Desenvolvimento Produtivo (PDP), junto a laboratórios nacionais, que irá transferir a tecnologia para a produção de Herceptin® (trastuzumabe) no Brasil”.

Segundo Hoenger, a PDP está alinhada ao posicionamento da Roche de sempre trabalhar pela ampliação da disponibilidade dos tratamentos inovadores a quem precisa deles e promover a sustentabilidade do sistema de saúde. “Esse projeto contribui para o desenvolvimento da ciência brasileira, fomentando a inovação, desenvolvendo a capacidade produtiva e tecnológica, além da formação de capital humano,” complementa o executivo.

Em 2017, a farmacêutica obteve a aprovação na Anvisa de Tecentriq® (atezolizumabe), sua primeira imunoterapia, que recruta o sistema imunológico para combater o tumor e representa o futuro do tratamento do câncer. O medicamento atualmente é indicado para carcinoma urotelial, que atinge a região da bexiga, e o câncer de pulmão não-pequenas células (CPNPC). No futuro, tratará o câncer de mama, melanoma, ovário, colorretal e rim, entre outros. Também foram aprovadas novas indicações de Gazyva® (obinutuzumabe), para linfoma folicular; de Avastin® (bevacizumabe) + Tarceva® (erlotinibe), para um tipo agressivo de câncer de pulmão; de Actemra® (tocilizumabe) para o tratamento da arterite de células gigantes.

Já a Roche Diagnóstica teve faturamento de R$ 663,3 milhões no País, crescimento de 9,2% em relação ao ano anterior. A divisão realizou cinco grandes lançamentos no Brasil. O destaque foi o cobas e801, um módulo dedicado às análises de imunologia, projetado para auxiliar laboratórios a aprimorarem a eficiência e sustentabilidade das análises clínicas, promovendo rapidez e segurança na realização de exames. Além disso, inaugurou o RocheExperience, primeiro showroom laboratorial da América Latina com realidade virtual, que simula um laboratório de análises clínicas, com as últimas inovações e diversas configurações laboratoriais. O projeto recebeu o investimento de R$ 5 milhões.

 

Resultados globais

Globalmente, as vendas da Divisão Farmacêutica cresceram 5%, chegando a 41,2 bilhões de francos suíços. Os novos medicamentos lançados, Ocrevus® (ocrelizumabe), Tecentriq® (atezolizumabe) e Alecensa® (alectinibe), contribuíram para as vendas com 1,4 bilhões de francos suíços, que representam 65% do crescimento da divisão. Perjeta® (pertuzumabe) também continuou com seu forte crescimento de vendas. A América Latina e a Ásia–Pacífico lideraram o crescimento na região Internacional (que não inclui Estados Unidos, Europa e Japão), na qual as vendas cresceram 4%.

As vendas da Divisão Diagnóstica cresceram 5%, chegando a 12,1 bilhões de francos suíços. A principal contribuição foi das Soluções Centralizadas e Point of Care (+7%), lideradas pelo crescimento da área de imunodiagnóstico (+13%).

O CEO global da Roche, Severin Schwan, comentou os resultados do Grupo: “Em 2017, progredimos significativamente, com um bom crescimento em ambas as divisões, graças a medicamentos e testes recém-lançados. Estou particularmente satisfeito com o sucesso do lançamento de Ocrevus® (ocrelizumabe) e Hemlibra® (emicizumabe) e com as importantes aprovações de Perjeta® (pertuzumabe), Tecentriq® (atezolizumabe) e Alecensa® (alectinibe) para outras indicações. Esses medicamentos proporcionam um benefício substancial a pacientes com doenças graves, como esclerose múltipla, câncer e hemofilia. Com nosso robusto portfólio de produtos, estamos bem posicionados para o futuro.”

 

Perspectivas para 2018

A previsão é de que as vendas cresçam em nível estável ou na faixa até 5% (a taxas de câmbio constantes). A meta de lucro por ação é crescer na faixa de 5 a 9% (a taxas de câmbio constantes). Excluindo-se o impacto da reforma fiscal dos EUA, a meta de lucro por ação é crescer, de modo geral, em linha com as vendas.

 

Aprovações importantes na área farmacêutica

A agência regulatória americana, a FDA (Food and Drug Administration), aprovou dois novos medicamentos: Ocrevus® (ocrelizumabe), para as formas remitente recorrente e primária progressiva de esclerose múltipla, e Hemlibra® (emicizumabe), para pessoas com hemofilia A e inibidores do fator VIII. As autoridades de saúde também aprovaram várias extensões de linha para produtos existentes, incluindo a aprovação de Perjeta® (pertuzumabe) para tratamento adjuvante (após cirurgia) do câncer de mama inicial HER2 positivo com alto risco de recorrência, em combinação com Herceptin® (trastuzumabe) e quimioterapia, e a aprovação de Perjeta® (pertuzumabe) para uso neoadjuvante de modo geral.

Outras extensões de linha aprovadas pela FDA no quarto trimestre foram Alecensa® (alectinibe) para tratamento de primeira linha do câncer de pulmão de células não pequenas (CPCNP) ALK positivo, Zelboraf® (vemurafenibe) para doença de Erdheim-Chester, Gazyva® (obinutuzumab) para linfoma folicular avançado ainda não tratado, e Avastin® (bevacizumabe) para glioblastoma em adultos cujo câncer progrediu após um tratamento prévio.

Na União Europeia, foi aprovado o uso de Alecensa® (alectinibe) em monoterapia como tratamento de primeira linha para adultos com CPCNP avançado, positivo para a quinase do linfoma anaplásico (ALK). Em janeiro de 2018, a EMA (Agência Europeia de Medicamentos) aprovou Ocrevus® (ocrelizumabe) para tratamento das formas remitente-recorrente e primária progressiva de esclerose múltipla, e Hemlibra® (emicizumabe) recebeu parecer favorável do comitê europeu.

 

Sobre a Roche

A Roche é uma empresa global, pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnóstico, dedicada a desenvolver avanços da ciência que melhorem a vida das pessoas. Combinando as forças das divisões Farmacêutica e Diagnóstica, a Roche se tornou líder em medicina personalizada - estratégia que visa encontrar o tratamento certo para cada paciente, da melhor forma possível.

É considerada a maior empresa de biotecnologia do mundo, com medicamentos verdadeiramente diferenciados nas áreas de oncologia, imunologia, infectologia, oftalmologia e doenças do sistema nervoso central. É também líder mundial em diagnóstico in vitro e tecidual do câncer, além de ocupar posição de destaque no gerenciamento do diabetes. Fundada em 1896, a Roche busca constantemente meios mais eficazes para prevenir, diagnosticar e tratar doenças, contribuindo de modo sustentável para a sociedade. A empresa também visa melhorar o acesso dos pacientes às inovações médicas trabalhando em parceria com todos os públicos envolvidos. Vinte e oito medicamentos desenvolvidos pela Roche fazem parte da Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial da Saúde, entre eles, antibióticos que podem salvar vidas, antimaláricos e terapias contra o câncer. Pelo oitavo ano consecutivo, a Roche foi reconhecida como a empresa mais sustentável do grupo Indústria Farmacêutica, Biotecnologia e Ciências da Vida pelos Índices Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI).

Com sede em Basileia, na Suíça, o Grupo Roche atua em mais de 100 países e, em 2016, empregou mais de 94.000 pessoas em todo o mundo. No mesmo ano, a Roche investiu 9,9 bilhões de francos suíços em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e suas vendas alcançaram 50,6 bilhões de francos suíços. A Genentech, nos Estados Unidos, é um membro integral do Grupo Roche. A Roche é acionista majoritária da Chugai Pharmaceutical, no Japão. Para mais informações, visite www.roche.com.br.

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

EDIÇÕES VR DO BRASIL
Rua Acuti, 328 - sala 2 – (CEP 04810-160) – Cidade Dutra – São Paulo / SP – Brasil (55-11) 5505-7088 / (55-11) 5103-0423